Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mãos Cheias de Nada

Retalhos dos meus dias tristes...

Mãos Cheias de Nada

Retalhos dos meus dias tristes...

22.Dez.16

Declínio dos Afectos

Inês Santos
 “Tudo começa com uma televisão ligada. E depois vem um computador, um jogo, um jantar de amigos. Aos poucos o mundo afasta quem se ama. Houve demasiado mundo a separar-nos, e nem o refúgio final de uma cama conseguimos preservar.” Pedro Chagas Freitas, in Prometo Perder A preguiça induz-nos a um coma profundo, em que, ligados às máquinas, nos vamos despedindo lentamente, vítimas de um tanto faz, de uma comodidade quase conveniente. Guardamos os sonhos numa qualquer gaveta e (...)
14.Dez.16

Porque hoje são 10 anos

Inês Santos
 Fomos tão improváveis. Começámos num prenúncio de morte anunciada. Num amor nado-morto, onde fomos tempestade e fomos caos. Fomos tão improváveis, num desencontro que a vida cruzou. Acontecemos, no lugar incerto, no tempo errado.Fomos tão improváveis.Fomos tudo e fomos nada…No erro fomos acerto, mudança. Na quietude fomos movimento. Nos desafios fomos batalha. (...)
06.Dez.16

HUMAN

Inês Santos
“Os olhos são as janelas da alma”. Foi com base neste provérbio que o fotógrafo francês Yann Artus-Bertrand percorreu, durante dois anos 60 países, e entrevistou mais de 2.000 pessoas captando depoimentos surpreendentes e emocionantes narrados em 63 idiomas diferentes, dando origem ao filme Human.O realizador colocou apenas algumas questões sobre a condição (...)
23.Ago.16

Pessoas

Inês Santos
 Com mais de metade da minha vida percorrida, pelo menos a ordem natural assim o indica e mantendo a esperança de que virei a ter o estatuto de sénior, é fácil imaginar o número de pessoas que cruzaram o meu caminho. A verdade é que sempre pratiquei o desapego e por isso poucas são aquelas que estão comigo desde sempre. Muitas foram apenas passagens, momentos (...)